Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A World Cetecean Alliance é uma organização de protecção de baleias e cetáceos que opera a nível nacional e internacional. 

É "a maior organização do mundo a trabalhar para proteger as baleias, golfinhos e botos (cetáceos). Juntos representam mais de 80 parceiros em 25 países em todo o mundo. Através da cooperação, os parceiros da Aliança Mundial de Cetáceos visam conservar e proteger os cetáceos e os seus habitats naturais para assegurar a sua boa saúde e sobrevivência. A WCA está empenhada em evitar que os cetáceos sejam mantidos em cativeiro, exceto para fins de reabilitação. Estamos também a desenvolver e implementar novos conceitos para a observação responsável de baleias e golfinhos, com o potencial de inspirar e educar milhões de pessoas. Pretende-se, ainda, expandir a comunidade global de pessoas que cuidam de cetáceos, para que possam aprender mais sobre eles e, assim, respeitá-los." (retirado de http://www.futurismo.pt/pt-pt/futurismo/sustentabilidade/parceiroWCA)

 

O site integral da Aliança poderá ser consultado no link abaixo:

http://worldcetaceanalliance.org/about/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quando se fala em exploração e aprisionamento de animais em cativeiro, a primeira imagem que normalmente se forma é a da criação de animais em zoológicos ou safari parks. E quando se fala na exploração de animais marinhos em cativeiro, normalmente pensa-se nos Golfinhos ou nas Tartarugas Gigantes. Mas a verdade é que, para além destes, existem outros milhares de espécies marinhas (maioritariamente cetáceos) que são aprisionados em Aqua Parks e Zoológicos e treinados para serem animais de circo. 

 

 

Foi com o objectivo de proteger e reabilitar este tipo de animais que a Sea Life Trust e a Whale and Dolphin Conservation (WDC) se uniram e criaram o primeiro santuário destinado à conservação e reabilitação de cetáceos em cativeiro. 

O santuário, ainda fora de funcionamento, está localizado na Baía de Klettsvik, na Islândia, local que, pelas suas características geográficas e condições de habitat, bem como pela possibilidade de monitorização e avaliação regular dos animais albergados, foi considerado ideal para o desenvolvimento do projecto.

Os primeiros exemplares a ocupar o espaço serão duas baleias brancas fêmeas, resgatadas do hangfeng Ocean World Aquarium em Shanghai, na China, onde passaram os últimos sete anos.  

A notícia original  do Wilder (27/06/2018) poderá ser lida aqui: 

https://www.wilder.pt/historias/islandia-recebe-o-primeiro-santuario-para-baleias-brancas-do-mundo/

Uma outra notícia, complementar desta, encontra-se no Jornal de Góias:

https://ver7.com.br/jornal-de-goias-baleias-em-cativeiro-encontram-nova-casa-quando-o-aquario-mostra-declinio.html

Autoria e outros dados (tags, etc)

Hoje, pela primeira vez em bastante tempo, li uma notícia relacionada com a reabilitação de animais selvagens em cativeiro e apercebi-me de uma triste realidade: o tópico relacionado com o aprisionamento e exploração de animais em cativeiro tem sido, recentemente, afastado das discussões relacionadas com a conservação da Natureza, não porque tenha deixado de constituir uma ameaça real para as  espécies cativas, mas porque outros tópicos, de maior magnitude político-económica, se lhe têm sobreposto no debate. 

Torna-se, por isso, ainda mais importante manter vivo o interesse neste tipo de problemática e lutar para que as questões da conservação, da reabilitação e da preservação das espécies (em que se inclui a abolição da exploração de animais em cativeiro para fins lúdicos/económicos) não se tornem assuntos secundários no panorama ambientalista internacional. 

E é por isso que, nos próximos posts, tentarei aprofundar este tipo de temática, quer pela divulgação de acções relacionadas com a conservação como pela partilha de notícias, debates e painéis informativos que se foquem neste tipo de matéria. 

Está lançado o tópico da semana! 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D